sexta-feira, 18 de abril de 2008

O povo chamado "noivas", e minha assesora Mi


Em muitos dias da minha vida eu me lamento por Salvador estar crescendo tão rápido, e ter se tornado uma cidade grande e desordenada, mal planejada, com tráfego de veículos insuportável quase todas as horas do dia.

Mas vejo neste momento da minha vida que apesar do tamanho, Salvador continua sendo aquela cidade pequena, onde fulano conhece beltrano que conhece cicrano. E isso dá uma certa segurança para contratar fornecedores, porque virando e mexendo dá pra encontrar ex-noivas que já fecharam com cada um deles antes. E para minha surpresa: dispostas a falar horas no telefone sobre cada detalhe de seu casamento.

Fiquei impressionada como as ex-noivas são solícitas. E imagino que não serei nem um pouco diferente. Penso que ao receberem o telefonema de uma "noivinha", virgem e inexperiente na arte do casar, se sintam magnânimas, fontes do saber, e aproveitem o momento para reviver o evento mais planejado de suas vidas.

Sim, acredito que quem fez festa de casamento nunca se dedicou tanto a outro evento por toda a vida. São tantos os detalhes, são tantas coisas pra escolher, pra selecionar, para pensar que mesmo para mim, que trabalhei com eventos grandes durante anos da minha vida, não conseguiria pensar em tudo e lembrar de tudo sozinha.

E aqui entra minha assessora, Dona Mi. E que ninguém venha me dizer que sem ela eu faria igual. Sou perfeccionista, mas não tenho experiência nisso. E a experiência e traquejo de alguém que vive disso, que ama isso, que faz tudo isso com paixão, vale muito. As vezes sinto como se fôssemos duas noivas. A diferença é que é minha primeira vez... hehehehehe. Ah! E que ela vai ser a noiva chata, exigente, perfeccionista enquanto eu estiver entre uma sessão de massoterapia e um banho de ofurô com o celular desligado, no dia da festa.

Mas acho que esse processo já vai mostrando o “casar”. Vai mostrando que a vida é bem mais cheia de detalhes do que a gente imagina quando é solteira e mora na casa da mãe. Mostra que planejar com os pés no chão é a melhor forma de ter tudo o mais próximo possível do que a gente quer. E mostra que ajuda de quem já viveu e de quem tem experiência nunca é demais.

2 comentários:

Mi disse...

Ai que fiquei bobinha aqui com o q vc escreveu, "minha noivinha caipira"!
Engraçado como vc consegue entender exatamente o meu amor pelo trabalho: é como ser mesmo uma noivinha a cada novo casamento.
Realizar cada sonho e cuidar de cada detalhe é mais do q o meu trabalho, é a minha própria realização!
Hj me sinto totalmente feliz e mto sortuda! Tenho dado muita sorte com as minhas noivinhas! Tenho ganhado boas amigas pra vida toda!
;]

lu aith disse...

Viva a Miiiiiiiiiiiiii!

Mto lindo o trabalho dela :o)